" Qualquer homem pode despir o corpo de uma mulher. Desnudar sua alma, porém, é tarefa para poucos." - Chandelli 69 Contos Secretos: Sou seu, e você é minha - Parte II

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Sou seu, e você é minha - Parte II

   





 




   Já era de manhã, pássaros cantavam lá fora.
   – Hmmm... – Murmurou. – Que delícia!
   Ela estava sendo acordada com beijos. Ele beijava seus seios, enquanto ela acordava igual um gato manhoso.
   – Que linda toda descabelada.
   Ela abaixou a cabeça para esconder o rosto vermelho de vergonha jogando o cabelo pra frente ao ouvi-lo.  Ele chamava baixinho seu nome completando:
   – Temos que ir trabalhar!
   – Que horas são? – Respondeu com ar de sono.
   – Ainda temos uma hora e meia – disse em um tom alegre beijando sua barriga e passando a língua em cima do elástico da calcinha dela.
   Ela mexia o corpo bagunçando ainda mais os lençóis com ele chupando seus peitos delicadamente.
  Depois de uma “trepada” matinal, foram para o banheiro. 


  Mais tarde, quando ela chegou de mais um dia de trabalho, algumas pétalas de rosas estavam espalhadas pela casa e as mesmas músicas da pousada tocavam no Home Theater, apenas velas perfumadas por todas as partes iluminavam o local. Ele apareceu na sala e a chamou para o banho, chegou perto dela, e a pegou no colo e a levou para o banheiro.



   Eles entraram no chuveiro sem tirar as roupas, ele usava somente calça de moletom, e ela se vestia pouco social. Tinha velas aromatizadas ali também que deixavam o clima bastante erótico. A água quente escorria pelo rosto dos dois encharcando suas roupas e seus corpos.
   Ele começou a desabotoar sua blusa e a jogou no chão, abaixou sua saia e a deixou somente de calcinha e sutiã, enquanto beijavam-se. No chão, havia uma toalha para evitar quedas, a hidro estava cheia e espumada com sal espumante de morango com champanhe e pétalas aromáticas de cetim vermelho em formato de corações com essência afrodisíaca. Ele tirou a calça e jogou onde estavam as roupas dela.
   Um alisando e esfregando as mãos no corpo do outro. Ele pegou um frasco de sabonete líquido e espremeu em uma das mãos, passou nas costas dela ensaboando-a, nos seus braços, na sua barriga, desceu para a boceta, e ela esfregava o peito dele. Divertiam-se. Os dois corpos, em contato e sentindo aquela água escaldante escorrendo pela pele, se excitavam.
   Ele desligou o chuveiro e abriu o chuveirinho e começou a tirar o sabão dela, molhou seu rosto, enquanto esfregava com a mão, desceu o jato d‘água pelos seios, barriga, andou para trás dela e tirou a espuma de suas costas, nádegas, esfregando os dedos entre ela, até seus lábios vaginais, ela jogou a cabeça para trás deixando a água de o chuveiro maior desabar sobre sua face e seu tórax.
   Ela usava suas próprias mãos para acariciar seus seios, e ele passou o chuveirinho pra frente e mirou no seu clitóris. A pressão da água tocando seu órgão a excitou mais ainda. Ele permanecia atrás dela encostando seu pau duro no seu traseiro e fazia círculos com o jato. Ela soltava ruídos baixinho apoiada nele, e logo foi empurrada contra o vidro do Box.
   O vapor da água quente embaçava a vidraça e o espelho da pia, a quentura deixava o sangue dela fervendo junto com os toques suaves dos lábios dele na sua nuca e costas deixando-a louca. Falava coisas pervertidas no pé do ouvido dela que se misturava ao som da música na sala.  Ele continuou masturbando-a com o chuveirinho, até seu fôlego faltar e seu coração disparar, fazendo-a atingir o clímax.
  Ele jogou mais água sobre o corpo dela por mais algum tempo, beijou-a, e voltaram para baixo da ducha, se alisavam, deixando a intimidade invadir o lugar. Ele grudava o seu corpo no dela fazendo-a sentir sua ereção. Ela colocou a mão no pênis dele enquanto beijava-o ferozmente e virou de costas para ele. Esticou os braços no vidro rebolando e esfregando sua bunda no pau dele, que logo beijou suas costas molhada. Ele foi descendo explorando cada centímetro de pele com seus lábios. As mãos deslizavam pelo contorno da cintura a caminho das coxas, enquanto abaixava-se chegando à sua bunda, continuou beijando e começou a chupar de leve, com uma mão massageou seus lábios vaginais e, com a outra alisava uma das pernas. Seus dedos habilidosos a tocavam de um jeito torturador. Parou e levantou e buscou no armário da pia um frasco de lubrificante a base de silicone e um vibrador siliconizado e texturizado a prova d‘água de cor rosa bebê. Ajoelhou-se por trás dela e voltou a beijar sua bunda empinada e acariciar suas pernas. Ela apoiada no vidro se empinava ainda mais se entregando a ele. Ele espremeu o lubrificante nas mãos e começou esfregar sua parte íntima espalhando o gel, e enfiou dois dedos dentro dela e depois, tirou até a ponta e voltou a enfiá-lo.
   Tirou e enfiou.
   Ela ficava na ponta dos pés e soltava gemidos abafados pelo barulho da ducha. Ele ficou alguns minutos comendo-a com os dedos. Parou, os tirou de lá e esfregou o gel no vibrador elétrico, colocou nela e ligou, jogou o frasco no chão, e ela deu um salto quando sentiu a vibração suave e voltou a soltar ruídos de modo súbitos. Ele, ajoelhado, estimulava-a com o aparelho e esfregava a ponta dos dedos em uma perna dela, subiu para a bunda e fazia carinhos delicados. Os frascos estavam jogados no canto da parede de vidro embaçada, o som na sala ainda estava tocando, a hidro cheia e desligada. Ela se esticando contra a parede começou a sentir todos os seus músculos enrijecendo, suas nádegas faziam pressão uma contra outra e ele já percebendo mantinha o ritmo freneticamente rápido enquanto o sex toy vibrava sem parar. Com o coração disparado gemia cada vez mais frequente, até seu corpo desabar relaxando e liberando seu gozo espesso e esbranquiçado.
   Ele deu uns beijos nas costas dela, e depois levantou e pegou um banquinho que já havia deixado antes perto da porta, deixou o toy perto da banheira, levou o banco para o box e colocou-o perto do canto, e conduziu-a para ao lado, e com uma mão pôs sua perna dobrada em cima e por trás passou o membro duríssimo pela sua boceta encaixando-o e segurando sua cintura. Ela virou o rosto pra assistir o movimento do corpo dele entrando e saindo nela.
  Entrando e saindo.
  Entrando e saindo por completo.
   Ele começou a passar as mãos na bunda dela, apertando-a e abrindo ainda mais, deu umas tapas fortes de mão aberta e estava completamente molhado e dava também mordidas em seu ombro.
   Os movimentos de vai e vem deixava-a com uma excitação enorme, seu coração batia a mil por hora e sua respiração estava cada vez mais rápida e falhada, seu clitóris e lábios vaginais supersensíveis esperando um contato. Ele, percebendo isso, esticou o braço por cima da perna dela dobrada no banco e tocou-a com a ponta do dedo úmido de saliva e começou a masturbá-la. Antes de liberar o gozo, o cérebro dela entrou em êxtase e os nervos da vagina deram início às contrações, fazendo sucção e quase engolindo seu pênis. Ele continuou no mesmo ritmo.
  Entrava e saia.
  Entrava e saia mais fundo.
  Seu útero e ânus também imitaram e começaram a fazer a mesma sucção ao mesmo tempo em que seu corpo liberou seu prazer. Os espasmos nas pernas as fizeram tremer, e ela desabou sobre ele relaxando completamente. E, ele gozou também. Eles respiravam fundos, ele apoiava o corpo sobre ela, deixando-a contra o vidro, com o rosto em seus cabelos encharcados.
   Terminaram o banho, e ele a convidou para entrar na hidro, entrou e sentou de pernas abertas para ela sentar no meio de costas para ele se apoiando em seu corpo...



   Continua.

6 comentários:

  1. Adoro contos, entre nós, á li e já fiz muitos ! Prefiro ler do que ver, aliás. Os pornôs de hoje estão super caídos, prefiro o romantismo dos textos!

    https://vidagourmetblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Me deixou com vontade de ler algum. Rs
    Os pornôs fogem muito do realismo da química entre o casal - a maioria - mas também servem de inspiração em muitos casos.
    Obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  3. Esse casal é tão apaixonante *-* , eles conseguem ser sexy sem perder a ternura .... todos nos merecemos um amor assim , adoro seu blog e esta cada dia melhor ..sucesso


    Venha me visitar : http://jessicavenenoofficial.blogspot.com.br/

    https://www.facebook.com/JessicaVenenoOfficialFanPage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, todos nós merecemos um amor pra vida inteira.
      Sacanagrm é bom mas se for com quem realmente gostamos e esse alguém também nos gosta, aí fica mil vezes melhor. Rs
      Obrigado pelo comentário.
      :)

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir